E a Vida dá seus empurrões

Pintando o Shipyard Park, Hoboken. Manhattan ao fundo.

Pintando o Shipyard Park, Hoboken. Manhattan ao fundo.

 

Muita gente não sabe, mas sou formada em Propaganda e Marketing, e não em Artes Plásticas, como seria o esperado. Apesar de ser muito claro desde a minha infância, não acreditei que poderia ser artista por carreira, então caí no mundo da Propaganda que, em teoria, pagaria as contas e satisfaria meu impulso criativo.

Comecei na área ainda com 15 anos, ajudando minha mãe que trabalhava com computação gráfica, segui fazendo freelas e até dei aula de Corel. Ingressei na faculdade noturna, para poder me dedicar ao trabalho período integral; passei pelo Marketing (na Multinacional Compaq) ainda no primeiro semestre da faculdade, até chegar na Grey, uma agência internacional de Propaganda. Meu último emprego na área foi numa agência menor chamada Zen. Fiz uma campanha linda que saiu no Meio&Mensagem mas o diretor não me deu o crédito. Fiquei super frustrada e entendi que não tinha estômago para lidar com esse tipo de coisa. Não preciso dizer que a agência faliu né?

Para a minha sorte, na época eu namorava um australiano. Morávamos juntos e ele foi convidado a mudar para Nova Iorque. Num movimento quase no “susto”, agilizamos documentos, casamos e conseguimos nos mudar juntos para os EUA. Coincidentemente, eu me formei no mesmo mês e ironicamente, foi quando abandonei a carreira em Propaganda e Marketing.

O visto não permitia que eu trabalhasse, e com isso meu (ex)marido sugeriu que eu fosse estudar aquilo que realmente amava: artes!

Começou então um período MUITO dedicado e extremamente prolífero na minha carreira. Eu produzia cerca de 3 telas por semana, era monitora na sala de aula, trabalhava num estúdio de cerâmica e ainda achei tempo para ser voluntária no MoMA.

Era como se eu quisesse fazer o tempo valer por todos os anos que ignorei a minha vocação. Tinha sangue nos olhos e uma determinação incrível.

Fui premiada por uma galeria no SOHO, pela Art Students League e convidada a ter meu trabalho publicado num livro no Brasil.

Anúncios

2 ideias sobre “E a Vida dá seus empurrões

  1. Fernanda

    Fe! Posso dizer que pouco te conheço “pessoalmente”, ms você tem uma energia tão forte, tão linda, que a distancia se torna um mero detalhe… Parabéns por essa (sua) história, um exemplo de determinação, busca dos valores e de se acreditar em si mesmo! Que cada vez mais as pessoas ao nosso redor, e ao redor delas, sintam essa vontade de ser o que se é, e com isso, ser feliz COMO se é. Parabéns sua linda! Beijo enorme!!

    Resposta
    1. Yeshe Autor do post

      Linda! Super obrigada pelo carinho. ❤
      E é isso mesmo, ergo a bandeira de "seguir o que ama". Acho que o universo conspira a favor quando batalhamos por aquilo que nos toca de verdade no coração.
      bjin

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s